Ana Furtado entrega curiosidade em sexo com Boninho: ‘Nunca fingi orgasmo’

Ana Furtado e Boninho sempre aparecem em momentos divertidos nas redes sociais, porquê coreografias a dois ou nas tarefas domésticas cotidianas. A apresentadora e o diretor global estão juntos há 24 anos e, no “Lady Night” de sexta-feira (20), Ana entregou uma curiosidade sobre a vida íntima do par. Em um dos quadros do programa de Tatá Werneck, ela foi questionada se já havia fingido um orgasmo. “Já, mas posso falar: nunca fingi orgasmo com meu marido”, ponderou.

Aos risos, ela completou: “Dá-lhe Boninho!”. Tatá ficou surpresa e parabenizou a sintonia do par. “Essa é para aplaudir de pé!”, exclamou a comandante do talk show. A apresentadora do “É De Lar” concordou: “Pode aplaudir!”.

Ana Furtado concilia vida pessoal e profissional com marido

Em outro momento, a mãe de Clara Maria quis saber porquê era, para Ana, conviver intensamente com o marido, em lar e no trabalho. “A gente sabe, ele nasceu na televisão, passava as férias na sala do pai, o Boni. Logo é incrível ter essa oportunidade de estar com ele em outras circunstâncias. Ele chega, o envolvente fica em silêncio. Ele tem uma presença que se impõe, mas eu conheço ele, sei que é um baita de um moleque”, afirmou a carioca.

Apresentadora recorda diagnóstico de cancro: ‘Tive susto de não viver’

Em junho de 2019, Ana Furtado concluiu o tratamento contra um cancro de seio e, durante o bate-papo com Tatá, recordou sua experiência com a doença. “Sempre fui otimista, muito humorada, de muita fé e nunca imaginei que ia receber um diagnóstico de cancro. Não passava pela minha cabeça e nem pelo meu histórico genético”, revelou a artista, apoiada por amigos famosos ao longo do tratamento.

Mãe de Isabella, de 13 anos, a global explicou porquê encarou o diagnóstico em um primeiro momento. “Em 10 segundos que eu recebi a notícia que eu tinha um carcinoma, eu respirei e falei: ‘ok, eu vou vencer isso. É o que eu faço a vida toda, batalhar e passar detrás. Essa doença não pode e não vai ser maior do que eu’. Eu não tive susto de morrer, mas tive susto de não viver, do jeito que eu queria e poderia viver”, ponderou Ana.

Completamente recuperada, Ana apontou a prelecção que tirou do momento difícil. “Às vezes a gente não entende as coisas que acontecem com a gente, mas hoje eu tenho certeza que é para tornar a gente mais potente e ter uma noção exata da nossa existência”, apontou a apresentadora, que segue engajada em ações de prevenção ao cancro de seio.

(Por Marilise Gomes)

// Load the SDK asynchronously (function(d, s, id) var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.async = true; js.src = "http://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); (document, 'script', 'facebook-jssdk'));

Nascente